oils-trilha-800x534

Quer saber como utilizar os óleos essenciais para obter os muitos benefícios que a aromaterapia pode trazer? Esse guia para iniciantes explica de forma simples e prática as principais formas de usá-los para ter mais saúde, beleza e bem-estar.

E a boa notícia é que há maneiras de aproveitar esses recursos naturais valiosos sem ter que comprar nenhum acessório, utilizando apenas coisas que você provavelmente já tem em casa, como um balde ou seu próprio travesseiro.

Os óleos essenciais podem ajudar a melhorar seu estado emocional, tratar doenças e transformar a energia dos ambientes (para melhor, claro). Conheça agora as várias fomas de aplicar os princípios da aromaterapia no seu dia a dia.

Como utilizar os óleos essenciais: aromaterapia na prática

A aromaterapia é uma terapia complementar integrativa que utiliza os óleos essenciais para melhorar a saúde do ser humano como um todo (em seu nível físico, emocional e energético/espiritual).

Cada óleo essencial possui propriedades terapêuticas, aromacológicas e dermatológicas específicas.
As propriedades terapêuticas se referem à ação medicinal geral do óleo no organismo. Já a parte aromacológica está relacionada aos benefícios cognitivos, emocionais e energéticos obtidos com a inalação de um óleo essencial. E as propriedades dermatológicas são relativas aos resultados que a aplicação direta do óleo sobre a pele (geralmente diluído em algum óleo vegetal) ou couro cabeludo proporciona.

Vejamos um exemplo, o óleo de alecrim (Rosmarinus officinalis cineoliferum):

  • Terapêutica: Digestivo, analgésico e expectorante.
  • Aromacológica: Estimula a memória, revigora, anima e alivia a tristeza.
  • Dermatológica: É adstringente, ajuda a reduzir a oleosidade da pele e a combater a caspa.

Diferentes formas de usar os óleos essenciais

Podemos dividir as formas de utilização dos óleos essenciais em duas categorias básicas: inalação e uso tópico.

A inalação dos óleos essenciais consiste em absorver suas moléculas através do ar, o que estimula uma área do cérebro chamada sistema límbico, que é responsável pelas emoções, comportamentos sociais, memória de longo prazo e controla em parte as funções vitais.

Formas de uso inalação:

Difusor aromático de ambiente

Os difusores ambientais de aromaterapia fazem com que as moléculas dos óleos essenciais se espalhem pelo ar, permitindo aproveitar seus benefícios num determinado espaço. Existem diferentes tipos de difusores:

Difusor de aromas elétrico a vapor

Esse é o melhor tipo de difusor de ambiente (e também o mais caro), porque consegue manter as propriedades terapêuticas dos óleos essenciais e pode ser usado por períodos prolongados. Os modelos que emitem íons negativos auxiliam ainda na purificação do ar, ajudando a eliminar bactérias, vírus e poluentes em geral.

Deve ser abastecido com uma mistura de água e óleo essencial, que é fragmentada em partículas microscópicas e liberada no ambiente como vapor frio.

Difusor de tomada para aromaterapia

Com um custo mais acessível que os difusores para aromaterapia a vapor, os modelos de tomada também são eficientes. Seu uso é simples: basta abastecê-lo com a quantidade recomendada do óleo essencial escolhido e ligar na tomada.

Devem ser preferencialmente de cerâmica e ter temperatura controlada, atingindo no máximo 60º C, para não reduzir o potencial terapêutico dos óleos.

Outros tipos de difusores

Existem ainda os difusores de varetas (que são colocadas num recipiente de vidro contendo álcool e óleos essenciais), que têm alcance limitado e são pouco práticos (pois é preciso virar as varetas cada vez que a parte superior fica seca).

E temos por último os difusores à vela, que, embora sejam mais baratos, podem aquecer demais os óleos essenciais, levando à perda de propriedades, e causar acidentes, especialmente com crianças e animais domésticos.

Colar aromático

O colar aromático é um tipo de inalador individual. Possui em seu pingente um orifício onde deve ser colocado um pedaço de algodão com algumas gotas do óleo essencial escolhido (ou uma combinação). Em geral são confeccionados artesanalmente, em materiais naturais. Os colares aromáticos permitem obter os benefícios da aromaterapia em qualquer lugar ou situação.

Suponhamos que você precise falar em público, por algum motivo (defesa da monografia ou dissertação de mestrado, por exemplo) e tenha medo de “travar”. Nesse caso você poderia usar o óleo de Cajeput (Melaleuca leucodendron), que traz clareza mental e alivia a tensão das cordas vocais, em seu colar aromático.

Inalador nasal individual

O inalador nasal individual tem o formato de um pequeno bastão, com furinhos na parte superior. Dentro dele há um cilindro de algodão onde você adiciona o óleo essencial ou combinação, de acordo o efeito que se deseja alcançar.

Existem ainda os inaladores nasais de aromaterapia “prontos”, ou seja, que já vêm com óleos essenciais e possuem indicações específicas de uso.

É bem prático de transportar e usar, muito útil para descongestionar o nariz e aliviar outros sintomas de doenças respiratórias de forma natural. Também permite ter sempre à mão um auxílio para lidar com ambientes e pessoas que alteram negativamente nosso estado emocional.

Método tradicional (vaporização com água quente)

Muito usado como auxiliar no tratamento de doenças respiratórias, o método tradicional de inalação consiste em pingar algumas gotas de óleo essencial num recipiente com água quente, cobrir a cabeça com uma toalha e inalar o vapor até que a água esfrie.

É excelente para aliviar sintomas como tosse, congestão nasal e para estimular a eliminação de muco (expectoração).

Tecido ou lenço

Pingar algumas gotas de óleo essencial num pedaço de tecido ou lenço, segurar próximo ao nariz e inalar.

No travesseiro

Pingar de uma a três de gotas do óleo essencial escolhido no travesseiro, para melhorar a qualidade do sono e obter outros benefícios enquanto dorme.

Formas de uso tópico

As formas de uso tópico são aquelas que colocam os óleos essenciais em contato direto com a pele, couro cabeludo e mucosas, em geral previamente diluídos.

Banhos

Se tiver banheira ou ofurô em casa, você pode diluir previamente algumas gotas do óleo essencial escolhido em óleo carreador ou leite de coco e acrescentar à água do banho.

Ou, depois do banho normal de chuveiro, dilua o óleo essencial, misture em um litro de água e despeje lentamente sobre o corpo.

Banho de assento

Os banhos de assento são especialmente indicados para ajudar a tratar infecções na região íntima feminina, causadas por bactérias e fungos, como a candidíase e infecções urinárias.

Para fazer o banho de assento, é preciso diluir 10 gotas do óleo essencial escolhido em 5 colheres de sopa de óleo vegetal.

Encher uma bacia com água suficiente para que, ao sentar, a região genital (que deve ser previamente higienizada com água e sabonete neutro) fique coberta.

O óleo essencial de bergamota (Citrus bergamia) é muito utilizado em banhos de assento, pois ajuda a aliviar os sintomas de cistite e candidíase.

Massagens

Massagens com óleos essenciais (sempre diluídos previamente) podem ser usadas apenas para fins de relaxamento, como também para ajudar a tratar doenças e auxiliar nos cuidados com a pele.

Escolher o óleo essencial a ser empregado com base em suas propriedades terapêuticas, aromacológicas e dermatológicas.

Escalda pés

O escalda pés é muito simples de fazer: basta diluir algumas gotas do óleo essencial escolhido em leite de coco ou óleo vegetal, diluir em água morna num balde ou ofurô de pés, colocar os pés e relaxar!

É infalível para recuperar as energias depois de um dia extenuante.

No xampu

Você pode adicionar uma gota de óleo essencial ao xampu no momento do uso para melhorar a saúde do couro cabeludo e cabelos.

O óleo de alecrim (Rosmarinus officinalis camphoriferum), por exemplo, auxilia no combate à caspa e à queda de cabelo.

Uso tópico local

Dilua 5 gotas do óleo essencial escolhido em uma colher de sopa de óleo vegetal (pode ser de coco, rosa mosqueta, pracaxi, andiroba, entre outros) e aplique sobre a área a ser tratada.

O óleo de citronela (Cymbopogon winterianus) é uma opção para tratar picadas de insetos inflamadas, além de servir como repelente natural.

E o óleo essencial de camomila romana (Anthemnis nobilis) acalma alergias, coceiras e erupções cutâneas causadas por medicamentos.

Óleos essenciais na argiloterapia

Os óleos essenciais podem ser associados à argiloterapia para ter resultados mais rápidos e melhores nos cuidados com a pele e cabelos.

Aqui a escolha do tipo de argila e óleos a serem utilizados vai depender da finalidade do tratamento, que pode ser desintoxicar a pele, combater a acne, higienizar profundamente o couro cabeludo, melhorar a elasticidade do tecido cutâneo, entre muitas outras.

Cuidados ao usar óleos essenciais

Embora sejam substâncias naturais, é preciso tomar certas precauções antes de utilizar os óleos essenciais. O rótulo ou bula do óleo deve trazer as seguintes informações de segurança:

  • Se deve ser evitado nos três primeiros meses ou durante toda a gestação.
  • Se é demoagressivo, ou seja, pode causar ardência, vermelhidão ou irritação se aplicado puro sobre a pele, mucosas ou couro cabeludo.
  • Se é fotossensível: pode causar manchas na pele caso haja exposição solar até 6 horas após seu uso tópico.

Depois de conhecer as diferentes formas de como utilizar os óleos essenciais, é só começar a aplicar a aromaterapia em sua vida para ter mais saúde, beleza e bem-estar!


aromaterapiaaromaterapia em atibaiatrilha dos aromastrilha dos aromas em atibaiaterra florwnfby samiaarte os aromaslaszlocomo usar o óleo essencial